terça-feira, 28 de junho de 2011

Irena Sendler morreu... Você sabe quem era ela?

Uma senhora de 98 anos chamada Irena faleceu há pouco tempo.

Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações.

Mas os seus planos iam mais além... Sabia quais eram os planos dos nazistas relativamente aos judeus (sendo alemã!) 

Irena trazia crianças escondidas no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira na parte de trás da sua caminhoneta (para crianças de maior tamanho). Também levava na parte de trás da caminhoneta um cão a quem ensinara a ladrar aos soldados nazistas quando entrava e saia do Gueto.

Claro que os soldados não queriam nada com o cão e o ladrar deste encobriria qualquer ruído que os meninos pudessem fazer.
Enquanto conseguiu manter este trabalho, conseguiu retirar e salvar cerca de 2500 crianças.

Por fim os nazistas apanharam-na e partiram-lhe ambas as pernas, braços e prenderam-na brutalmente.

Irena mantinha um registro com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, que guardava num frasco de vidro enterrado debaixo de uma árvore no seu jardim.

Depois de terminada a guerra tentou localizar os pais que tivessem sobrevivido e reunir a família. A maioria tinha sido levada para as câmaras de gás. Para aqueles que tinham perdido os pais ajudou a encontrar casas de acolhimento ou pais adotivos.

No ano passado foi proposta para receber o Prêmio Nobel da Paz... mas não foi selecionada. Quem o recebeu foi Al Gore por uns dispositivos sobre o Aquecimento Global.

Não permitamos que alguma vez esta Senhora seja esquecida!!
Passaram já mais de 60 anos, desde que terminou a 2ª Guerra Mundial na Europa. Este e-mail está a se reenviando como uma cadeia comemorativa, em memória dos 6 milhões de judeus, 20 milhões de russos, 10 milhões de cristãos e 1.900 sacerdotes católicos que foram assassinados, massacrados, violados, mortos à fome e humilhados com os povos da Alemanha e Rússia olhando para o outro lado.
Agora, mais do que nunca, com o Iraque, Irã e outros proclamando que O Holocausto é um mito, é imperativo assegurar que o Mundo nunca esqueça.  

Fonte desconhecida, texto recebido por e-mail

Como os e-mails se sucedem com essas informações nos sentimos na obrigação de colher dados mais embasados e concretos para oferecer esta homenagem e reconhecimento de uma brava guerreira que abdicou de si mesma para salvar vidas.
Assim como ela tivemos muitos heróis desconhecidos que deveriam ser reconhecidos e saudados por sua coragem, atitude humanitária e despojada.
Um exemplo a ser homenageado e reconhecido!

Estas são as informações colhidas junto a Folha.com (12/05/2008 - 21h32).

Morre Irena Sendler, que salvou 2.500 crianças judias durante Holocausto

“Uma das grandes heroínas polonesas da Segunda Guerra Mundial, Irena Sendler, que salvou a 2.500 crianças judias do gueto de Varsóvia, morreu nesta segunda-feira aos 98 anos.

"Morreu hoje", declarou à agência France Presse sua filha, Janina Zgrzembska, sem dar mais detalhes sobre o falecimento da mulher que gostava de recordar que a "educaram a partir da crença de que se deve salvar as pessoas não importa a religião ou nacionalidade".

Nascida em 1910, Irena Sendler foi uma desconhecida durante muitos anos para os poloneses.

O mesmo acontecera com Oskar Schindler, que morreu na pobreza na Alemanha antes da façanha de ter salvo os funcionários judeus de sua fábrica ser levada ao cinema por Steven Spielberg.

Apenas em março de 2007 a Polônia lhe prestou uma homenagem solene e seu nome foi proposto ao prêmio Nobel da Paz.

No entanto, o memorial israelense do Holocausto, o Yad Vashem, lhe entregou em 1965 o título de Justo entre Nações, destinado aos não-judeus que salvaram judeus.

Varsóvia

Assistente social, Irena Sendler trabalhava antes da guerra com famílias judias pobres de Varsóvia, a primeira metrópole judia da Europa, onde viviam 400 mil dos 3,5 milhões de judeus de toda a Polônia.

A partir do outono de 1940, passou a correr muitos riscos ao fornecer alimentos, roupas e medicamentos aos moradores do gueto instalado pelos nazistas.

No fim do verão de 1942, Irena Sendler se uniu ao movimento de resistência Zegota, (Conselho de Ajuda aos Judeus).

A polonesa conseguiu retirar de maneira clandestina milhares de crianças do gueto e as alojava entre famílias católicas e conventos.

"Fomos testemunhas de cenas infernais quando o pai estava de acordo, mas a mãe não", comentou a um site na internet dedicado a ela (www.dzieciholocaustu.pl).

As crianças eram escondidas em maletas e retiradas por bombeiros ou em caminhões de lixo. Em alguns casos chegavam a ser escondidas dentro dos abrigos de pessoas que tinham autorização para entrar no gueto.

Prisão

Sendler foi presa em sua casa em 20 de outubro de 1943.

Durante o período em que ficou detida no quartel-general de Gestapo, foi torturada pelos nazistas que quebraram seus pés e pernas. Ainda assim, ela não deu informações. Logo depois, foi condenada à morte, mas milagrosamente foi salva quando a conduziam à execução por um oficial alemão que a resistência polonesa conseguiu corromper.

Sendler continuou sua luta clandestina sob uma nova identidade até o final da guerra, trabalhando como supervisora de orfanatos e asilos em seu país.

Nunca se considerou uma heroína. "Continuo com a consciência pesada por ter feito tão pouco", declarou.

Devido ao seu estado de saúde delicado, Irena Sendler não participou da cerimônia que lhe homenageou em 2007, mas enviou uma sobrevivente, salva por ela em um gueto quando bebê, em 1942, para ler uma carta em se nome.

"Convoco todas as pessoas generosas ao amor, à tolerância e à paz, não somente em tempos de guerra, mas também em tempos de paz", escreveu.”

Fonte: Folha. Com
Mundo.
12/05/2008 - 21h32

43 comentários:

  1. Oi Flora,
    Que cara linda ela tinha.
    Já havia ouvido falar sim.Creio que na indicação para o Oscar. Mas não com a riqueza de detalhes que o post nos oferece.
    Valeu querida.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Poi é querida amiga Beth, uma carinha doce!
    Foi torturada, esquecida, mas mantinha a alma limpa e muito amor no coração.
    Beijos.
    Flora.

    ResponderExcluir
  3. OI Flora nunca tinha ouvido falar dessa senhora, mas que fez historia por onde passou e com toda certeza foi a heroína dessas crianças que foram ajudada por ela. Muitas pessoas sofreram nesse período, mas também é onde sabemos de grandes historias de homens e mulheres que sobreviveram.

    Uma boa noite

    ResponderExcluir
  4. Com certeza querida Irismar.
    Foram muitos os heróis daquela época. Pessoas que continuam no anonimato, mas que estão no coração de muitas pessoas e amparados pela mão de Deus.
    Um abração.
    Flora.

    ResponderExcluir
  5. Já havia lido sobre ela, um sere humano raro; quisera que houvesse mais de nós com o mesmo desprendimento e coragem.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  6. Fica até difícil comentar. Qualquer coisa que se disser ainda estará muito aquém do que fez esta senhora. Heroína? Ainda é pouco, ela ERA o AMOR encarnado.
    Gostei muito, Flora, de conhecer esta senhora através do teu post. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Amiga que bela postagem, vou repassar para que as pessoas possam ver que existem pessoas neste mundo que são GENTE.
    Já tinha visto em filme, mas não me recordo se foi esta senhora.
    Agradeço de coração por esta belo post, onde podemos ver que existem pessoas de coração, mas que o premio deveria ser para ela sem duvida.
    Com Deus no coração não prevalecerá a guerra.
    Abraço fraterno e Muita Luz em seu caminho.

    ResponderExcluir
  8. Obrigada querida amiga Gisa!
    Fico feliz com tuas palavras e ao mesmo tempo triste por termos a obrigação de revelar estes desatinos que os homens realizam. E que a partir disto surgem os heróis.
    Mas ainda podemos sonhar não é verdade?
    Um beijão!!!!!!!!!
    Flora!

    ResponderExcluir
  9. Minha querida Eu!
    Quem sabe um dia a gente nem precise mais de mártires e apenas de boas pessoas. Que sejam puro coração como ela foi.
    Obrigada pelo comentário.
    Abraços!
    Flora!

    ResponderExcluir
  10. Olá querido amigo Ricardo!
    Realmente esta mulher foi uma linda lição de vida, amor e desprendimento. E certamente existem muitas pessoas como ela só que não conhecemos.
    Ficam no anonimato, mas são amadas pelos que sentiram seu amor e reconhecidas por Deus.
    Obrigada pelas palavras, e um grande e fraterno abraço!
    Flora.

    ResponderExcluir
  11. Flora, minha linda!
    Não conhecia, mas sempre me emociona esses tipos de relatos! Ela ainda tinha a sua consciência pesada por ter feito tão pouco? Imagine! Salvar uma vida apenas já é um ato grandioso, quem dirá 2.500!
    Pessoas como ela nos fazem crer nessa humanidade, não é? E são essas pessoas que nos inspiram!
    Adorei a matéria! Muito obrigada por compartilhar!
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  12. Jackie querida amiga!
    Você também compartilha conosco textos repletos de amor, exemplo, e fé.
    Realmente pessoas assim nos inspiram.
    Não sei se teria a coragem dela! Talvez sim, talvez não!
    Mas tenho certeza que nunca aceitei, nem aceitarei este tipo de barbárie de alguns seres humanos.
    Mas o que nos consola é que grande parte da humanidade é boa e daí a gente sempre segue o sonho de ver um mundo livre de heróis, pois eles não precisarão mais se sacrificar!
    Um grande beijo e muita paz.
    Tua amiga Flora.

    ResponderExcluir
  13. Emocionante!
    Pessoas como essa nos fazem acreditar que a humanidade ainda tem jeito.

    ResponderExcluir
  14. É verdade amigo Adn...
    Nestes momentos lembramos de nossa humanidade e o valor que devemos dar a vida humana!
    Pena que precisemos de exemplos fortes como estes para pensarmos nossos valores!
    Um abraço.
    Flora.

    ResponderExcluir
  15. Com certeza Carlos!
    E quem sabe a humanidade não venha mais a precisar destes grandes heróis por estarmos vivendo uma realidade mais justa.
    Um grande abraço.
    Flora!

    ResponderExcluir
  16. Como posso acreditar em historia inventadas e mentiras sionistas , se é exatamente 'massacre' que os judeus fazem com os palestinos ?

    ResponderExcluir
  17. Que mulher maravilhosa, que os atos dela nunca sejam esquecidos!

    ResponderExcluir
  18. Bem, esta é uma questão muito seria a ser discutida.
    Primeiramente eu preferia ter um nome a quem que dirigir, mas tudo certo vamos ao anonimato mesmo.
    O que esta senhora represente é justamente a bravura de um ser humano que valoriza a vida e as pessoas acima de qualquer conceito racial, cultural, politico, etc.
    A sua ação foi baseada puramente no clamor de seu coração.
    E não importa quem massacra quem, não podemos mais aceitar é o uso da violência para defender o que quer que seja.
    Em sua citação é claro que os palestinos precisam de respeito, amor e paz, como qualquer nação, como qualquer povo.
    Mas o ser humano ainda é muito impelido pela brutalidade. Existem palestinos que agridem palestinos, americanos que agridem americanos, maridos no Brasil ou em qualquer parte do mundo que agridem suas mulheres. Culturas que massacram suas crianças ou mulheres, e assim por diante.
    O grande apelo que deve ser feito é de que os seres humanos parem de discutir, de lutar por vitórias ou predomínio disto ou daquilo. Devemos exaltar o amor, a irmandade, o respeito e a dignidade.
    Um abraço!
    Flora.

    ResponderExcluir
  19. É verdade Rah e ao mesmo tempo também é triste termos que relembrar tais heroínas ou heróis por vivermos em constante luta entre povos, culturas, religiões e qualquer outro conceito que encontre resistência para a aceitação ou respeito.
    Lutemos por um mundo sem heróis aonde eles não sejam mais necessários porque a humanidade ficou mais “humana”.
    Obrigada pela participação!
    Um abraço!
    Flora!

    ResponderExcluir
  20. Maravilhosa Mulher, dessas que o tempo não apaga.
    Como ela, é cada vez mais raro nesses tempos de frouxidão e hedonismo.
    Li sobre ela aqui também:
    http://antenacrista.blogspot.com/2011/06/irena-sendler-o-anjo-do-gueto-de.html

    Tenho certeza que Deus a tem perto de Si.

    ResponderExcluir
  21. já ganhou lugar eterno em meu coração

    ResponderExcluir
  22. Me segurando para não chorar... Linda sua postagem! Está de parabéns!
    Há um homem muito especial que também salvou crianças nessa época, seu nome é Nicholas Winton. Nós precisamos, no mínimo, não deixar que pessoas como eles passem em branco, devemos mostrar ao mundo quem são os nossos verdadeiros heróis!
    Abraços,
    Antonella Mansueto.

    ResponderExcluir
  23. "...Que minha solidão me sirva de companhia.
    que eu tenha a coragem de me enfrentar.
    que eu saiba ficar com o nada
    e mesmo assim me sentir
    como se estivesse plena de tudo."

    Clarice Lispector

    E eu nem sabia que minha ignorância me tornava tão pequeno...
    Eu gostaria de ter só um pouco de sua coragem!

    ResponderExcluir
  24. É bom saber que no meio daquele holocausto existiam pessoas que eram de opinião contrária a ele e por isso faziam algum tipo de resistência, assim como a Irena Sendler. Estas pessoas devem ser de fato homenageadas e admiradas, pois grande deve ter sido a coragem que elas tiveram enfrentando o perigo da morte para salvar outras vidas.
    Um beijo.
    Luana.

    ResponderExcluir
  25. Querido William!
    Ela conquistou milhões de corações e agora conta com mais o teu.
    Que bom que as pessoas usassem mais este órgão, o coração, tão vital e que simboliza a vida e o amor que gera a vida!
    Um grande abraço!
    Flora!

    ResponderExcluir
  26. Querida Antonella!
    Muito bem lembrada a obra deste homem valoroso o britânico Nicholas Winton que em férias na Checoslováquia e percebendo o perigo iminente das crianças, conseguiu salvar 669 delas e sempre se lamentou por não ter podido salvar mais 250 que estavam em sua lista mas que com o fechamento das fronteiras não puderam seguir viajem e pereceram!
    Ele foi tão discreto em sua ação que a Própria esposa não sabia o que ele havia feito.
    Assim como ele devem haver milhares de outros seres maravilhosos que salvaram vidas em diferentes situações de guerra e desastres naturais.
    São estas pessoas que inspiram a humanidade.
    Um grande abraço.
    Flora!

    ResponderExcluir
  27. Edpapel!
    Tão linda sua contribuição que só posso te mandar um abraço!
    Flora.

    ResponderExcluir
  28. Luana querida!
    Graças a Deus e a compaixão humana é possível descobrirmos seres especiais em todos os momentos de grande dor como as guerras,as destruições causadas por fenômenos naturais, desastres,etc.
    E é sempre bom descobrirmos estes exemplos para inspiração da humanidade!
    Um grande beijo.
    Flora.

    ResponderExcluir
  29. Muito lindo o seu post, e minha maior admiração a sua pessoa. Soube responder a provocação do "anonimo" sem se deixar levar pelo ódio. Vc. é um ótimo exemplo.

    ResponderExcluir
  30. Obrigada pela deferência Alexandre!
    Fico feliz por saber que estou conseguindo fazer o que é nossa proposta com esta mensagem.
    Chamar o "coração" das pessoas para mais próximo possível da sua "razão" e assim sermos todos mais humanos, justos e honrados.
    Um grande abraço e mais uma vez obrigada pelo incentivo.

    ResponderExcluir
  31. Que matéria maravilhosa! Esta doce vovó, já tinha seu lugar reservado no paraíso desde o dia em que nasceu! Ela apenas tomou posse na sua nova morada!

    ResponderExcluir
  32. É verdade querido Marcos, uma doce vovó! E meiga!
    Mas quando ela ajudou as crianças era uma jovem no seu apogeu e ainda assim arriscou a vida para salvar outras tantas!
    E consegui atingir seus 98 anos apesar de tudo o que passou!
    Bem se diz que a longevidade está muito relacionada com o tamanho do seu amor!
    Um grande abraço e obrigada pela participação.

    ResponderExcluir
  33. Guerreira,exemplo de vida a merecer sempre a boa lembrança.

    Nosso melhores cumprimentos Flora, por tão rica publicação.

    ResponderExcluir
  34. Obrigada a vocês RZorpa e Loubah Sofia!
    Fico lisonjeada com este comentário, principalmente por saber tratar-se de pessoas tão sensíveis e que compreendem o valor do amor.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  35. Sempre haverá algo para se falar desta senhora que viveu sua VIDA em toda a sua essência...
    Um perda imensurável.
    Abraços

    ResponderExcluir
  36. Querida Malu!
    É realmente uma perda imensurável, assim como a de todas as vidas que ela salvou!
    E todas as vidas em realidades são perdas que deveriam ser sentidas como naturais e não pela mão humana por irracionalidade!
    Um grande abraço e obrigada pela participação.
    Flora!

    ResponderExcluir
  37. Izabelle!
    Esta mulher foi realmente muito especial e um grande exemplo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  38. OI Flora! Olha eu aqui de novo.

    Com certeza um expemplo a ser no mínimo "imitado". Lendo a história dessa mulher, faz eu crer que reclamamos por nada e nada fazemos. Viva Irena Sendler!

    ResponderExcluir
  39. Gercina querida!
    É um prazer tua visita!
    Realmente muitas vezes reclamamos por muito pouco quando existem desafios muito maiores que os nossos!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  40. Que dignidade! Pessoas como Irena faz muitos sentirem vergonha de sua vidinha fútil e comodista. Que Deus nos desperte a cada dia para dedicarmos o melhor de nós em missão de paz, em favor dos menos favorecidos. Que possamos levar a salvação em Cristo Jesus a todos que ainda não o receberam.

    Lindo texto ... Parabéns querida.

    Missionária Cleusa Klein

    ResponderExcluir
  41. Cleusa querida!
    São exemplos como este que nos inspiram e despertam a esperança pela paz e confiança na capacidade de amar que todos podemos desenvolver!
    Obrigada pela presença e carinho.
    Abraços!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós.
Participe.