domingo, 3 de abril de 2011

Quem mata mais? Político corrupto ou Bandido de rua?

Esta é uma equação que não parece ser fácil de resolver.
Mas eu acredito firmemente que o desvio de verbas, a apropriação indébita do dinheiro público para uso pessoal, o enriquecimento ilícito com o dinheiro do povo, etc. são, sem sombra de dúvida, um verdadeiro genocídio que deveria ser julgado em tribunais internacionais e sujeitos as penas cabíveis.
E isto se aplicaria a qualquer partido político, no Brasil ou em qualquer País do mundo.

Não existe justificativa suficiente para explicar o uso indevido de dinheiro que deveria ser utilizado em saúde, ensino, infra-estrutura, qualidade de vida e em muitos Países, inclusive o Brasil, o direito básico a “comida”, a nutrição a manutenção da vida.

Um bandido de rua pode disparar sua metralhadora e matar até centenas de pessoas. Um traficante incentivar e desencadear vários assassinos fissurados pela droga. Mas um político corrupto mata milhões, quando deixa faltar, com seu roubo, alimento, medicação, ensino, dignidade e autoestima que levam quantidades incalculáveis de pessoas à morte, ao uso de drogas, e até ao comercio das mesmas. Sem contar com aquele sentimento essencial que é esperança e projeção de futuro.

Estas pessoas, não esquecidas por Deus, mas ignoradas pelos corruptos, acabam sendo deixadas ao sabor dos acontecimentos e frágeis o suficiente para perecerem, ou buscarem alternativas que sigam o exemplo de seus mandatários, em que vale tudo desde que cada um se “safe”.

E se fala que cada povo tem o político que merece. Eu modificaria para que cada povo tem o político que, por ignorância e falta de conhecimento, acaba aceitando e acreditando.

Existe uma equação muito simples que por ser tão simples parece carecer de importância. Se eu tenho uma pessoa com um milhão nas mãos, vou ter o consumo de um quilo de feijão por semana. Se eu tiver um milhão de pessoas com mil na mão, vou ter o consumo de toneladas de feijão e todos vão comer e a economia vai girar.

Mas quem pensa nisto? Quem se preocupa em saber como está o outro? E como é que alguém consegue dormir sabendo que sua boa vida está custando milhões de outras vidas? Só consegue dormir quem se engana pensando que é esperto e que só esta pegando um poucadinho de onde tem tanto. Mas o “tanto” vira muito pouco se distribuído para todos. E se nem for distribuído então, vira nada.

Isto é socialismo, comunismo? Não, é bom senso.

Isto é doutrina desta ou daquela religião? Não, é apenas a capacidade de amar.

Isto é dever? Sim, é uma questão de ética e humanidade.



Mas como resolver esta situação? Sinceramente não sei. Porque quando uma pessoa é boa, generosa, justa e séria, não pode se tornar um líder idealista porque fica só, ou é discriminado ou sabe-se lá o que pode rolar nos bastidores do poder.

E em relação a poder incluo o poder político, informativo, financeiro, religioso e vários outros.

Mas este texto não tem o objetivo de desencantar quem sonha, e sim despertar a reflexão, o questionamento, de coração aberto e sem pré-conceitos, a respeito de como podemos ajudar, o que podemos fazer e que atitudes adotar.

Ajude com sua sugestão e posicionamento, pois precisamos urgentemente de uma reação amorosa que ainda possa reverter este vício que vem acompanhando tantos povos sofridos e famintos, inclusive o Brasil.

12 comentários:

  1. é simples
    a situaçao poderia ser muito bem resolvida se a atividade politica nao fosse remunerada a de servidor pubico em geral.

    ResponderExcluir
  2. Olá Tiarcondicionado. Realmente seria uma excelente solução, mas gostaria de contar com teu apoio para sabermos como atingir estas metas a curto e longo prazo? Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Texto perfeito! A saída é fiscalizar, exigir que os direitos fundamentais de todos nós sejam garantidos. Assim como empossamos os políticos, devemos cobrar, pressionar para que a impunidade não vigore. Fácil não é, mas se nada fizermos, nada mudará, e aí nossos discursos ficarão vazios, e nosso povo cada vez mais sofrido e desatendido.
    Bjo e paz e coragem para fazer a mudança acontecer.

    ResponderExcluir
  4. Olá Marinha, obrigada pelo apoio. E que bom receber um comentário mais prepositivo e não apenas com contestações. Mudando nossa conduta já estamos alterando muita coisa, pois a soma de todos nós é que fará a diferença. Beijo e paz para você também e muita coragem para todos nós.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom... eu escrevo algumas coisas legais tb.. se quiser ver: http://www.peripeciasdejose.com/
    Eu atraio o público com humor, pq se fosse depender só de textos reflexivos o blog ficava as moscas.. infelizmente é a nossa realidade uaeueuhea

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Oi José que bom que estas conosco. Realmente o humor também faz parte de nosso cotidiano e é ele que nos ajuda a superar muitas frustrações.
    Podes contar comigo que vou dar uma passada no teu espaço. Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Olá José! Espero que esta notícia tenha sido bem votada no diHITT. Não pelos votos mas pelo número de pessoas a quem chegaria a msg. Olha, eu defendo mt a idéia de ter a psicologia como um serviço social e obrigatório para todos. Isto seria ótimo para Juiz, pessoas q lidam com segurança, leis, políticos, etc. Heloísa Helena disse 1 vez q ter um cargo político de destaque é mais q 1 responsabilidade, um desafio para a alma humana, td dia, disse ela, é necessário fazer um trabalho consigo mesmo, pq uma pessoa q detém poder, é mt tentada, tem bajulação demais, propostas indecentes (tou usando palavras minhas)... Enfim, a verdade é q tentações p sair do caminho correto, todos temos, claro q gente famosa, artistas, políticos, pessoas de destaque no geral têm q estar bem mais atentos às inúmeras armadilhas. Imaginem a obrigatoriedade de um tratamento psicológico periodicamente! Quantas vidas seriam salvas, quantas desgraças evitadas, quantas catástrofes, quantos erros humanos, quantos assassinatos. Pessoas equilibradas teriam maior capacidade para exercer suas atividades, haveria mais justiça. Terapia significa conhecer-se com maior profundidade e descobrir o outro, o auto-respeito (primordial) e o respeito pelo próximo (material em falta, a base de tudo p se viver em harmonia, p respeitar o espaço onde vive, o meio-ambiente). As pessoas deixariam de pensar em fazer caridade (palavrinha feia) e passariam a DIVIDIR, esta a palavra certa, o sentimento certo. Então para mim o caminho, a idéia q defendo em vários textos no meu blog é terapia para todos, obrigatória (periódica) e gratuita. Além do q é preciso valorizar mais a profissão, um povo perdido, q sem condições p ganhar o pão, vende a alma ao diabo, trabalhando p advogados picaretas, desonestos, fornecendo relatórios fajutos p danar a vida de alguém.

    ResponderExcluir
  8. Olá C C Maia. Prazer em contar com teu comentário.
    A idéia é muito criativa e bem interessante.
    Só não sei como poderia ser colocada em prática.
    Tambem acredito que o primeiro passo poderia ser o de resolver primeiro os problemas de atenimento médco para todos. Ou seja, salvar a vida (com os medicos) e depois sim, cuidar do psiquismo e do emocional.
    Já a ideia de atendimeno psicológico para os políticos não vejo como possivel, pois procura e aceita o tratamento as pessoas que tem consciencia desta necessida, o que não se aplica a pessos com poder que se acham "perfeitas".
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. Em 29 de março de 2010, postei no meu blog um onde comecei falando do caso Nardoni e acabei fazendo uma pergunta: "E os bandidos do colarinho branco?"

    Escrevi na ocasião:

    "Fato que também chamou a atenção no julgamento do caso Nardoni foi a pressão exercida pelo povo na porta do fórum, em São Paulo. Com exceção de quem lá estava para se exibir frente às câmeras de televisão, foi um exercício de cidadania, um brado de justiça, não se discute.

    Mas aí me vem uma pergunta: e os bandidos de colarinho branco? Aqueles que matam através da corrupção que desvia, por exemplo, o dinheiro da saúde pública, deixando sem atendimento médico milhares de brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza e sequer podem sonhar com um plano de saúde? E os genocidas responsáveis pela morte de milhares de crianças, como vem ocorrendo no Maranhão da família Sarney, onde falta até mesmo uma UTI para lhes dar atendimento?

    E o dinheiro da educação, do saneamento básico, dos transportes, do mínimo de vida decente a que todo cidadão tem direito, escondido em paraísos fiscais, cuecas, meias e mensalões? E o caixa 2 dos partidos políticos? E a farra das passagens aéreas do Parlamento brasileiro? E as horas-extras pagas pela Câmara dos Deputados em pleno recesso? Tudo esquecido? Por que a indignação mostrada à frente do fórum de Santana - SP não bate às portas do chiqueiro político de Brasília?

    A menina Maiara, de apenas 8 anos de idade, ficou internada no corredor de um hospital em Imperatriz, cidade dominada pelo clã dos Sarney, durante dez dias. No corredor durante dez dias! Só na sexta-feira foi transferida para uma UTI de um hospital particular, mas aí já era tarde e ela não resistiu: morreu de meningite! Só este ano 17 crianças morreram na cidade porque não aguentaram esperar pelo tratamento a que tinham direito como cidadãos, e mais que isso, seres humanos! Por que ninguém brada por justiça em face de Fernando Sarney e os US$ 13 milhões mantidos por ele em uma conta na Suíça? Quantas UTI's poderiam ter sido instaladas com toda essa dinheirama? Quantas crianças teriam sido salvas?"

    Se você quiser conferir, basta ir até http://apatotadopitaco.blogspot.com/2010/03/e-os-bandidos-do-colarinho-branco.html.

    Sabe o que aconteceu de lá pra cá? Nada? Absolutamente nada! Ou melhor: José Sarney foi reconduzido à presidência do Senado! E nós? Continuamos deitados eternamente em berço esplêndido!

    Concordo plenamente com o que disse a Marinha, lá em cima, no primeiro comentário: a sociedade tem que se mobilizar, e para isso todos os meios são válidos, inclusive a internet, e cobrar, cobrar, cobrar. Contra a força não há resistência e quem tem essa força é o povo. Ele só precisa aprender a usá-la, principalmente na hora do voto!

    Parabéns pela sua postagem! Questões como a que você abordou aqui enriquecem a internet. Sempre defendi isso!

    Um grande abraço...

    ResponderExcluir
  10. Olá Carlos.
    Nem teria muito o que acrescentar a teu comentário tão rico e pertinente.
    Como você acredito que só a força do povo poderia dar um basta em toda esta vergonha.
    Mas infelizmente as pessoas ainda não descobriram sua força quando estão unidas e que o poder só existe porque tem um povo que lhe atribui esta poder.
    Obrigada pelos parabéns e vamos continuar lutando pela palavra sempre que possível.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  11. Nós brasileiros, atribuímos poder as pessoas erradas, e não nos sentimos responsáveis por isto ai está o grande erro,pois reuni em São Paulo, mais de dois milhões na passeata Gay e nas caminhadas dita para Jesus,e não conseguimos reunir cem pessoas para protestar contra esta roubalheira quem desde mil e quinhentos, falamos ..... e nada acontece desanimei.

    ResponderExcluir
  12. Me desculpe esqueci de colocar meu nome.(Diulza Angelica dos Santos).

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós.
Participe.