sexta-feira, 1 de abril de 2011

A Fantástica Pietà de Miquelangelo


Robert Hupka obteve autorização para fotografar a Pietà, durante toda uma noite... 
Fez centenas de fotografias de todos os ângulos, de todas as maneiras possíveis, subiu a andaimes...
A exposição  das fotos teve lugar na Capela do Bispo, em ambiente íntimo, na semi penumbra, com música de cânticos gregorianos em fundo. Num silêncio absoluto. As fotografias, todas a preto e branco, o envolvimento numa semi obscuridade, convidavam a uma oração profunda...
Quando interrogaram Robert Hupka sobre a contemplação da Pietà, ele respondeu: 

Encontrei-me, pela primeira vez na minha vida, com a verdadeira grandeza.
 

 
Miguel Ângelo (com apenas 23 anos de idade) ficou tão apaixonado por esta sua primeira grande obra de escultura, que deixou gravado o seu próprio nome na faixa que atravessa o seio da Virgem Maria, o que não acontece em nenhuma outra obra sua.


 Alguém definiu maravilhosa obra como:
"A pedra que é uma ternura"



 
Ao perguntarem a Miguel Ângelo porque é que tinha esculpido o rosto da Mãe tão jovem como o do Filho respondeu:
"As pessoas apaixonadas  por Deus nunca envelhecem!"

    



                        
Clique nas imagens para ampliá-las
Você gostou das fotos e gostaria de ver mais?


14 comentários:

  1. O DUE DIZER SOBRE ESTA OBRA PRIMA DE UM GRANDIOZISSIMO ESCUTOR.
    SIMPLES CUMPRIMENTÁ-LA PELA MATÉRIA.
    PARABÉNS.!

    João Bosco

    ResponderExcluir
  2. Oi João Bosco.
    Obrigada pela visita e pelo elogio.
    Você disse tudo...é uma abra prima belissíma e Miquelangelo um artista genial.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Essa exposição deve ter sido o maximo. Imagino a sensação criada pelo ambiente na semi penunbra, com cantos gregorianos e as fotos que são belissimas, o efeito deve ter sido o maximo!
    GRANDE abraço menina,

    ResponderExcluir
  4. Bem idolátrico, mas muito bonito, parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Grande artigo! Sou apaixonada por essa escultura há muitos anos, mas quem não é?!

    ResponderExcluir
  6. Oi Ademar.
    Eu fico imaginando o mesmo que você...centenas de fotos expostas em um ambiente como esse deve causar uma sensação indescritível.
    Um abraço Garoto.

    ResponderExcluir
  7. Oi Rangel.
    Concordo com você quanto ao muito bonito mas, o artigo não se trata de idolatria e sim admiração a bela obra de um artista. Se você observar os marcadores lá estão as palavras "arte e cultura", se a minha intenção fosse entrar no merito idolátrico eu teria usado nos marcadores a palavra "religião".
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Oi Carla.
    Obrigada pela visita.
    Se você já era apaixonada pela escultura tenho a certeza que gostou tanto quanto eu dessas fotos maravilhosas que mostram detalhes que só nos fazem admirar mais ainda essa obra artistica.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. se tratando de arte de verdade levada ao extremo e perfeita independente do que seja é fascinante

    ResponderExcluir
  10. a riqueza dos detalhes, é como se fossem duas pessoas congeladas no tempo.

    ResponderExcluir
  11. Oi Jefferson.
    Obrigada pela sua visita.
    É verdade, e se pensarmos que essa maravilha foi feita por Miquelangelo aos 23 anos fica mais fascinante ainda.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  12. Oi Anônimo.
    Muito interessante esse seu comentário, eu nunca tinha pensado dessa forma mas, duas pessoas congeladas no tempo poderia até ser o titulo desse artigo.
    Obrigada pela participação.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  13. Na Catedral de Brasília, tem uma réplica do mesmo tamanho da original desta obra de arte. Vale muita a pena.

    ResponderExcluir
  14. Oi Cássio.
    Obrigada pela visita e por mais essa informação que complementa a matéria, eu não sabia da existência dessa réplica em Brasília e acredito valer a pena mesmo...gostaria de conhece-la.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós.
Participe.