terça-feira, 22 de março de 2011

Uma trégua a realidade

Hoje resolvi não pensar... Apenas sentir...

Despertei cedo olhei pela janela e brilhava um sol atraente, apelativo.

Pulei da cama, espantei a preguiça e fui vestir-me, com muito pouca roupa. Apenas meu maio, sim maio e não biquíni, pois este não ficaria bem para minha idade e silhueta,...

Eram sete horas da manha e a temperatura já prenunciava um dia extremamente quente como é comum nesta prainha simpática e aconchegante do Estado do Espírito Santo.
A beira mar já estavam a muito tempo trabalhando as catadoras de conchas, uma das atividades características da região, assim como a pesca, que são uma das formas de sustento dos nativos.

Dei inicio a minha caminhada e fui apreciando a brisa suave e aveludada que vinha do mar e que ajudava a amenizar o sol implacável e intenso.

A areia fina e macia massageava meus pés desacostumados a experimentar este contato com a natureza. O seu toque era relaxante, carinhoso.

Segui minha marcha esquecida das tristezas, compromissos e preocupações e me embriagando com esta fartura de vida e singeleza. 

Continuei em frente apreciando o som do silencio, temperado ao fundo com o sussurro do mar. 

E me perdi em devaneios regados de gratidão à vida e ao divino que me proporcionavam este intervalo da rotina de exigências, compromissos e opressão da civilização.

Olhei a minha volta, fotografei com os olhos a beleza da paisagem e tive vontade de não mais sair deste momento de comunhão com a simplicidade e o belo.

E este não foi um sonho do qual despertei.  

Foi real mesmo e por felicidade ainda tenho mais dias para repetir esta sensação de que a vida é simples, bela, sem frescura e sem noticias ruins. 

E podendo fazer de conta que este é o mundo em que vivo, e que todas as pessoas são assim como os pescadores ou as catadoras de conchas, que apenas sorriem ou acenam uma saudação, dando a sensação de que a humanidade é assim... Relaxada, simples, confiante e boa.

Ainda bem que amanhã será outro dia!

Autora: A Luz e a Sombra

12 comentários:

  1. Muito bom, Andréa.

    A vida simples tem mesmo esse poder: de nos reter ao mesmo tempo que acalantar.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. OI amiga esses momentos são tão raros hoje em dia mais são preciosos!!

    Um belo dia !!!!

    ResponderExcluir
  3. É verdade josé, a felicidade tem mias chances quando somos simples. Obrigada pelo comentário. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Tens razão vivendo pela palavra de Deus. Querida amiga o bom é conseguirmos cultivar e distribuir estas experiências. Um belo dia para você também.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Ola, também pude me sentir como você se sentiu ao caminhar pela areia. É uma das melhores sensações.
    Parabéns pelo texto tão desprendido.

    abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá, um grande abraço e desde já quero deixar meu voto de estima e consideração pela produção, está bem interessante, nos transmite um ar de tranquilidade, mebora o calor seja a pedida, mas não nos impede um bom e diferente momento.

    ResponderExcluir
  7. Oi Carla, eu é que agradeço pelo teu retorno.E é sempre bom saber se atingimos os objetivos do texto e receber o carinho dos amigos. Um abraço

    ResponderExcluir
  8. Olá Rangel, muito agradável teu comentário, e captou bem a mensagem de tranquilidade que eu queria transmitir. Obrigada tambem pelo voto de estima e consideracao. Um grande abraco

    ResponderExcluir
  9. Olá menina Luz, nada como desfrutar de uma bela manhã, permitir que os pensamentos voem longe e nossos sentidos se embriaguem com a natureza a nossa volta. Queria eu um passeio deste!!!
    GRANDE abraço menina,

    Obs. tem presente pra ti a Andréa no Contos.

    ResponderExcluir
  10. Olá menino carinhoso. Tu és tão meigo e doce que se parece a um dia lindo de sol! Grande abraço e estou curiosa com o presente.

    ResponderExcluir
  11. Fez muito bem em não pensar...
    Assim pode nos presentear com esta agradável observação que conseguiu fazer diante deste suposto pensamento vago.
    Lindo texto.
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Obrigada Malu pelo retorno ao que escrevi. Realmente senti vontade de dividir com todos o que estava vivendo. Lindo teu comentário. Abraços.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós.
Participe.